Tá difícil… abrir o sachê

          sache1

Jocemar, de Guarulhos/SP, fala de como é difícil seguir a instrução para abrir o sachê e obter sucesso:

Quando chego a uma padaria ou lanchonete, ao receber meu pedido sempre peço mostarda, ketchup e maionese e aí começa meu aborrecimento com aquelas embalagens individuais. É quase impossível abrir com as mãos seguindo as indicações na própria embalagem.

Sigo tentando, agora com os dentes. Mas eu uso aparelho e fica complicado. Quando consigo abrir, normalmente me sujo porque a embalagem abre de uma forma estranha e acaba espirrando.

A solução é você levar sempre uma tesourinha na carteira! Será que não tem outro jeito?

Tá difícil… o desperdício na embalagem de Toddy

embalagem de Toddy

Ticiana, de São Paulo/SP, critica a embalagem do Toddy. Uma embalagem maior que o necessário, além de ser mais difícil de manusear e guardar, consome mais material e energia para ser produzida e aumenta o volume de lixo ao ser descartada:

Abaixo o e-mail que mandei para a Toddy:

“Acabo de abrir uma embalagem de Toddy Original, de 800g. É impressionante observar que o pó de chocolate esteja a mais de 3 dedos abaixo da boca da embalagem. Por que Toddy coloca tal quantidade num pote tão grande? Com certeza, é um enorme desperdício de plástico – poderia ser usada uma embalagem menor que acondicionasse perfeitamente esta mesma quantidade, enonomizando-se uma enormidade de quilos de plástico.

Consumidora há 20 anos de Toddy, acredito que a empresa precisa repensar a embalagem de seus produtos. O meio ambiente e nós consumidores conscientes agradecemos.”

Só recebi uma resposta padrão. Sinceramente, acho que eles não entenderam o foco da minha preocupação – não é $$, mas sim o planeta.

Tá difícil… ser criança

leite    polly bindeez     barbie 

Lila, de Curitiba/PR, mandou para o blog um comentário sobre as recentes descobertas de leite contaminado com soda cáustica e brinquedos defeituosos – uns soltam peças e ímãs (Mattel), outros contém substâncias tóxicas (Bindeez e Mattel) – e colocam em risco a vida dos pequenos:

Não dá mais para beber leite nem brincar com brinquedos alegremente, sem preocupação. Tá difícil ser criança!

Tá difícil… tirar o plástico da lasanha Perdigão

lasanha Perdigão 

Hugo, de Aracaju/SE, relata uma dificuldade com a embalagem das lasanhas da Perdigão: 

As lasanhas da Perdigão (linha Toque de Sabor) têm uma fina película transparente que deve retirada antes de ser levada ao forno. Quando prato está congelado fica difícil retirar completamente essa película, pois ficam fragmentos colados nas bordas.Esse problema não acontece com as lasanhas da Sadia, que usam uma espécie de “papelão” em vez da película.

Tá difícil… abrir sem rasgar

                     cup

Sabrina, de Brasília/DF, reclama da dificuldade para abrir a embalagem:

Não tem jeito. Já usei várias técnicas diferentes – levantar toda a aba antes de puxar, puxar gentilmente, puxar com força, mas o lacre do Cup Noodles sempre rasga na hora de abrir.

A saída é tampar o copo com um pedaço extra de papel laminado, por cima do lacre, para terminar o cozimento.

É bom, é prático…mas também tem que melhorar!
Abraços, Sabrina (28 anos, 2 filhas, mora em Brasília e adora comida de solteiro.)

Tá difícil… o canudinho do Toddynho

                         Toddynho 

Danielle, de São Paulo/SP, mostra a dificuldade das crianças pequenas com o canudinho que vem com o produto:

Tenho uma filha pequena, que irá fazer 2 anos este mês. Ela adora toddynho…  e eu também. Porém, sempre que ela está tomando um toddynho, o canudo, que é reto e menor do que a caixinha (na diagonal), cai dentro da mesma…. e fica difícil para ela conseguir terminar…

Ela aprendeu a pedir um “canudo grande” – canudo normal de bar, desses para tomar refrigerante – sempre que pega um toddynho e vamos ajudá-la a inserir o canudinho que o acompanha. Muitos fabricantes de sucos já possuem o canudinho que dobra, facilitando para as crianças e evitando que ele se perda dentro da caixinha…

Tá na hora de melhorar…

Tá difícil… casca de fruta não é embalagem!

                  pera              

Renato, de São Paulo/SP, reclama dos vários tipos de etiquetas que são coladas nas frutas, que são difíceis de tirar, às vezes arrancam um pedaço da casca e ainda deixam restos de cola na fruta.

Tenho encontrado etiquetas coladas diretamente nas frutas. Algumas mostram a “marca”, outras o tipo e outras ainda a velha etiqueta colada com o remarcador de supermercado.

Na minha opinião, essas informações devem estar na gôndola e não na fruta.

A casca não é uma embalagem. Além de agressivas por terem cola, essas etiquetas são, normalmente, difíceis de retirar.